13 Fevereiro – Dia Mundial do Rádio

Em 13 de Fevereiro de 1946, foi inaugurada a rádio da Nações Unidas, data que ficou instituída pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura) para ser comemorado o dia mundial do rádio.

Este ano, o tema da data é “Rádio e Confiança”. Que tem como objetivo ressaltar a importância e resistência do rádio como um dos meios mais confiáveis e utilizados no mundo.


A criação das primeiras emissoras de rádio no Brasil, (com a transmissão, em 7 de setembro de 1922, da inauguração da Exposição do Centenário da Independência, no Rio) e o desenvolvimento da tecnologia da produção de discos criaram o ambiente tecnológico que propiciava a satisfação da demanda de lazer nas grandes cidades.

O grande pioneiro da era do rádio no Brasil foi Edgard Roquette Pinto, fundador da emissora Rádio Sociedade do Rio de Janeiro, em Abril de 1923. Além de deixar um importante legado para a ciência, cultura e educação no Brasil, Edgard contribuiu para os estudos de etnografia no país e fundou a primeira rádio nacional.


Estatísticas


Segundo o Ministério das Comunicações há, no Brasil, cerca de 5,1 mil rádios comerciais (3.499 na banda FM; e 1325 nas bandas AM, entre ondas médias, curtas e tropicais).

Há, ainda, cerca de 700 rádios educativas; 458 rádios públicas; e 4.634 rádios comunitárias.

Pesquisa feita pela Kantar Ibope Media, revelou que o rádio é ouvido por 78% da população nas 13 regiões metropolitanas pesquisadas. Além disso, três a cada cinco ouvintes escutam rádio todos os dias. E, em média, cada ouvinte passa cerca de 4h41m por dia ouvindo rádio.

De acordo com a pesquisa, 81% dos ouvintes escutam rádio por meio de rádio comum; 23% pelo celular; 3% pelo computador; e 4% por meio de outros equipamentos, como tablets.


O rádio no mundo


Em Moçambique, por exemplo, o rádio tem sido referência como meio de comunicação de massa. Uma vez que, o país é propenso a ciclones e através do rádio, as agências das Nações Unidas conseguem informar aos moçambicanos de como devem proceder diante dessa situação.

Segundo o Instituto de Comunicação Social, ICS, cerca de 75% da população do país é informada através de rádios comunitárias.

“O rádio é, sem dúvida, o mais democrático de todos os meios de comunicação. Para desfrutar dele, não há necessidade de pagar internet, nem de ter energia elétrica. Basta ter pilha ou uma bateria”, comenta o jornalista Valter Lima, âncora, desde 1986, de um dos programas radiofônicos mais longevos do Brasil: o Revista Brasil, da Rádio Nacional, veículo da Empresa Brasil de Comunicação (EBC).


Texto e Foto: Agência de Notícias da Favela

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo